Sutil ausência

Eu particularmente gosto de dias mais frios. Frio me faz lembrar os dias em que preciso me aconchegar entre colinas de cobertas, sempre em um lugar estratégico para pegar as coisas necessárias: livro, celular e fones de ouvido. O essencial, não é necessário mais nada. Um copo de chocolate quente e um bom filme fecham o pacote maravilhoso dos dias frios. Coberta, pantufas, chuva. Tudo que me lembra diretamente o aconchego. O conforto de camadas grossas de roupas, perfeito.

O calor me recorda vida, mas o frio me liga diretamente ao amontoamento de vida, à proximidade que as pessoas procuram ficar das outras, para conseguir calor humano. Dias frios, mesmo que tendo de ser vividos em um dia de aula, são como pequenas partes do paraíso, que vieram para com que direta ou indiretamente busquemos nos aproximar das pessoas, como uma armadilha do bem.

É essa ausência de calor que me fez chegar maiss perto dos meus amigos anos passados. E é essa sutil ausência que me fará aproximar mais ainda das pessoas nos anos vindouros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s