Sobre mim

Talvez as coisas não sejam tão simples assim. Talvez haja muita coisa ainda pra repensar, e se a vida querer uma rota diferente do que eu imagino pra mim? Tantos planos feitos pra nada? Como assim? Ah não, não vou deixar ninguém tomar conta de mim, me mudar ou me forçar a algo, muito menos o destino. Até hoje, o que eu mudei ou deixei de mudar foi decisão minha. Se eu quis melhorar ou preferi piorar, foi unica e exclusivamente minha escolha. Já quebrei a cara mas estou aqui como uma fortaleza e foi graças a quem me ajudou e a mim, que aceitou ajuda alheia. Aceito críticas e sugestões sim, mas quem escolheu seguí-las foi eu.

E até hoje não deixei de agradecer à uma única alma que ajudou a formar quem sou hoje.

Indecifrável

Que ninguém me pergunte como ela se sente hoje. Nem amanhã ou ontem. Ela é como uma caixinha misteriosa, que ao abrir uma tranca, de repente aparece mais duas no lugar desta. Nem o tempo – que já deve ser superior à três anos – foi suficiente para eu abrir todas as trancas dessa minha querida caixinha de surpresas.

Ela é semelhante na diferença. Somos semelhantes na parte em que tentamos ser diferentes do mundo. Duas meninas que só querem quebrar estereótipos, arrancar rótulos e ser totalmente compreendidas por quem precisa compreender-nos. Duas meninas adolescentes revoltadas por coisas aparentemente banais; você por uma pessoa que era para ser seu abrigo em dias frios, seu porto seguro, que mais parece um porto de guerra, e eu por não aceitar que as pessoas próximas possam ser tão estranhas a ponto de desejar o mal para mim.

Embora eu te conheça mais do que muitas pessoas – muitas mesmo – você para mim ainda é alguém indecifrável, alguém que não consigo direito dizer seu humor, o que você está sentindo ou compreender sua dor. Apesar de complicado, espero sempre poder estar ali do seu lado – corpórea ou epiritualmente – para tentar fazer com que a dor menos, um pouco menos.

Loop

Na hora de durmir, tudo vem à cabeça. Sonhos, desejos, coisas que a gente esqueceu ou não teve coragem de falar. Se gostei do dia, que roupa deveria ter usado, que abraços não deveria ter evitado. Se o sonho irá demorar a vim, o que vai acontecer no livro que estou lendo e se devo dormir com o ventilador ligado ou não. O que será do dia seguinte, se algo diferente vai acontecer ou se vou fazer algo legal. Se aquele alguém vai falar bom dia ou se alguma ligação diferente vai mudar pra melhor o meu dia. Talvez eu conheça alguém ou venha para casa sem novas amizades. E depois quando ir dormir no dia seguinte, pensar em tudo de novo.

Manias

Hey 😀

Todos temos manias. É incontrolável. Algumas são mais normais, outras mais estranbólicas. Minha vó, por exemplo, tem mania de trancar a porta do banheiro enquanto escova os dentes, na hora da refeição, ela diz: Bom Apetite e nós dissemos: Obrigada e igualmente. Ela também tem mania de esquecer o óculos em todos os cantos da casa, e depois do almoço, ela tira um cochilo. Minha mãe é diferente, ela tem mania de sempre querer olhar o que eu e meu pai estamos fazendo na internet e também ama ver horóscopos como eu. Meu pai tem mania de chegar e falar oi para todo mundo – o que não é mania de todos aqui, – fala oi para minha mãe, para mim, para meu irmão, para minha vó e para a minha cachorra. Ele sempre bota a necessidade dos outros na frente dele e eu considero isso uma mania.

E finalmente eu. Tenho mania de prender o cabelo quando estou em casa, sempre abro a geladeira para comer alguma coisa de noite (não faço isso de dia), não gosto que mexam comigo quando estou comendo, mania também de correr quando ouço um barulho na cozinha e eu estou sozinha, piso com frequência no pé da minha mãe (eu conseguiria acertá-lo até se ela tivesse o pé na cabeça – sério), sempre fico meio tímida quando vou pagar alguma coisa em lojas (não me perguntem), outra coisa bem frequente é que sempre leio antes de dormir – se não ler, não durmo direito. E por último, porque não consigo me lembrar de mais nada, tenho mania de querer ajudar todo mundo e me sentir feliz com a felicidade do outro.

Tantas manias pra uma pessoa só! E somente o que eu lembrei, porque se não eu teria mais umas 10 pra acrescentar na lista.

Kisses ;*

Choices

Olá 😀

Não espero ser feliz sempre e pra sempre. Só quero que a minha felicidade dure um tempo suficiente para que eu consiga suportar e aliviar as dores da vida. Apesar que algumas dores fazem parte da formação do indivíduo, as quais irão prepara-lo para a vida real, a que está lá fora e que você não poderá fugir nem tão cedo ou tão tarde. Quando pequenos nossos pais nos protegem de tudo, como se fosse um casulo que não nos deixasse ter contato direto com o mundo lá fora e, finalmente, quando estamos prontos, esse casulo abre-se naturalmente, dependendo de pessoa para pessoa, afinal os nossos “tempos” são diferentes de um para o outro.

Quando se abrem, uma pessoa agora já pronta sai e vai para o mundo, o mundo que pode ser bem cruel ou bem maravilhoso, mas a realidade é que as duas coisas se misturam e cada dia a pessoa vai sendo testada, testam seu caráter, sua diciplina e seu discernimento. O mundo está cheio de caminhos, cheio de escruzilhadas e bifurcações que nos forçarão a fazer escolhas, as quais devem ser pensadas para que não haja consequências ruins depois. Mas, pensando bem, será que sempre conseguiremos seguir pelo melhor caminho? E se o melhor for o mais difícil?

Vamos errar e vamos acertar. Não adianta, nem sempre tudo será um jardim florido, pode haver espinhos no meio do caminho que vão nos machucar. O importante é não perdemos os valores, o respeito pelo outro. Nossa liberdade acaba onde começa a do outro, e se respeitarmos esses limites poderemos ir sem prejudicar ninguém.

Beeijos :*

P.S.: Esse post ficou confuso O.O ‘

Aparelho, caderninho e últimos arranjos

Hello 😀

Ontem de manhã fui apertar o aparelho e pelo visto não vai doer, porque o dentista disse que usa um negócio elástico que nem dói e bláblá. Agora coloquie borrachinha preta, porque ainda não quero colocar nada colorido demais, só lá pra frente. Lá pela noite fui em um casamento, mas parece que não tem mais graça casamentos… agora eu fico sentada na mesa olhando pra cara dos outros, dá um téedio D: ‘

Como meu caderninho amarelo (exclarecimentos aqui) acabou, começei um igual, mas vermelho e não teve tanto sucesso assim como o primeiro, pois começei a ter um monte de coisa pra fazer e não dava a tempo de anotar as coisas nele, por isso nem tinha muita coisa. Agora inventei outra utililade para ele: escrever meus sonhos. Isso mesmo, agora toda vez que acordo, tento lembrar o que eu sonhei, ai anoto nele antes de fazer qualquer coisa, e até agora tô indo bem, e como vão começar as férias, dará tempo para ir escrevendo. Meu diário, ao contrário não tem uma matéria completa com coisa escrita – ele é um caderno de 10 matérias.

Hoje minha mãe acabou de comprar as últimas coisas necessárias para o Marcelinho, e agora mesmo ela tá lavando umas roupinhas e já está passando também. Tá uma graçinha o quarto dele *-*. Agora é só esperar para que ele se acerte lá dentro e nos avise a hora. E a partir de agora pode ser qualquer uma…

Beijos grandes para todos vocês :*

Trident

Trident Fresh Mint, pacotinho da cor azul piscina. Ah como esse mesmo Trident tem histórias! Se os pacotinhos fossem todos um só, iam contar muita coisa, é incrível as coisas que passei e esse pacotinho estava junto… Não pensem que isso é uma bobeira, mas marcou muito. Meu primeiro namorado, quando a gente se conheçeu melhor (hum) usava esse Trident. Quando eu quase fui “morta” – digo, levei uma bronca tão grande que pensei que ia sair de casa, brinks – eu masquei muito ele. Meus namorados sempre tinham um desse no bolso e sempre me davam um, eu lembro disso muito bem.

Quando conheçi o meu segundo namorado, eu mascava esse chiclete. Quando fui em uma viagem muito importante de formatura no ano passado, eu masquei esse chiclete. Praticamente em quase todas minhas primeiras e/ou melhores experiências eu masquei essa chiclete. E não me arrependo de nada.

O jeito é continuar comprando dele e ser feli :D. USHAUSHUAHSUHASH – sem graça.

Beijos :*

O fim

Olá

Adeus livros, cadernos, mochilas e estojo. Este é o fim, não verei mais vocês todos juntos de manhã para me acompanharem até a escola, pois hoje terminou-se. Me sinto feliz, afinal, vai acabar a rotina de acordar às 6hs todo dia de manhã – embora vai ser substituída por acordar a qualquer momento para ver meu irmão.

Felicidade agora se transforma em tristeza, pois muita gente que eu via todo dia eu não vou ver por dois meses, e é muito tempo. Sentirei saudades das nossas piadas, as mesmas quase todo o tempo, das risadas e tals… Eu sei que vou ficar bem, mas em casa não vai ser a mesma coisa, aqui é diferente, eu me divirto, mas não é igual.

Theo, poxa, você nem foi hoje pra escola… eu que serei uma das pessoas que sentirei mais sua falta no mundo! Você sempre foi como uma mãe pra mim, sempre me ouvir, me fez rir nas piores horas, sempre deixou claro algumas coisas que para minha cegueira não existia, você sempre me entendeu! E eu nunca me julgou por nada, eu preciso de você ainda Theo, nem sei como vou eu e a Lettie vamos viver D: ‘ Saiba que você marcou, e nessa mesma marca deixou muitas saudades.

Eu sempre vou ter saudade da escola, porque por mais que seja um lugar chato pra se estudar, é o melhor lugar para arranjar amigos para a vida toda…

Beijos com saudade e com mel :*