Bem simples

96f30538b912eb2f384b1e7757a03562-d5lljk9

Ninguém vê problemas em alguém fazer uma amizade no meio da tarde, e esta se tornar duradoura. Então qual o problema em se apaixonar de uma hora pra outra? Em querer e conquistar a outra pessoa? Ainda há tabus sem explicações certas, sem motivos reais. A cena de dois desconhecidos se trombando na rua e tornando-se perdidamente apaixonados um pelo outro é mais realidade do que ficção. Enquando você está aqui lendo, casais à longa distância estão se encontrando após meses de espera, um jovem faz uma surpresa pra sua amada e alguma sortuda encontrou o amor de sua vida e vai casar. O amor está por toda a parte, não tem porque questioná-lo ou levantar falso testemunho sobre o que aconteceu. Apenas aconteceu, sem precisar de explicações, simplesmente.

Praga

Uma das maiores questões que abrangem o mundo é exatamente o que acabei de fazer na oração anterior: a generalização. Não há defeitos nela desde que as pessoas sejam inteligentes, o problema é que nem todas são. Poucas compreendem que sempre há a minoria, as exceções, o contrário. Se todos nós acreditarmos na hipótese da generalização completamente, quantas coisas já deixaríamos de ter feito? Um exemplo claro e preciso é o amor. No mundo de hoje, o número de separações aumentou significativamente. Mesmo assim vemos milhares de pessoas casando, formando família, pois elas além de tudo acreditam que podem ser a exceção disso tudo. O que mantém as pessoas vivendo é a crença em que elas podem ser a minoria que é feliz, fora de generalidades. Vamos ser concientes, tentar ser a parte feliz de toda a história, mesmo que esta não seja a maioria.

Essência

Pessoas são mutáveis, porém algo nelas permanesce praticamente intacto. Talvez seja uma das características que mais aprecio em alguém e, cada parte adjacente e/ou originada de, é verdadeira e sutil. Encontrar e, principalmente, compreender esse núcleo faz com que as pessoas deixem de ser tão enigmáticas. A busca da essência é um trabalho ardiloso que necessita uma busca incessável que no fim pode ser que resulte em nenhum resultado, mas como saber se não procurar? Como outro qualquer desafio, precisamos primeiro planejar o percurso, estudar as dificuldades para só então chegarmos à origem de tudo e obter as respostas. Ou talvez obter mais e mais perguntas.

Ela é bonita

Sim, ela é bonita. Nos seus atos ela se revela alguém bom, sincero, simples. Na minha opnião, é graças a ela que somos bonitos. Interior e exteriormente. Cada um do seu jeito. Eu a tenho, você tem, seu amigo tem, sua mãe e seu tio. Todos temos. Quando estamos bobos – lê-se apaixonados, idealizamos alguém que não a contém. Por que? Porque tudo o que buscávamos nós encontramos. Assim que funciona, mesmo não sendo totalmente racional. Nossa, mas ela é realmente linda não é? Sua habilidade de nos tornar seres únicos. Obrigada imperfeição.

Real

É louca essa ideia toda que todos temos dentro da gente, essa ideia de querer mudar as coisas, as pessoas, o mundo. Eu gostaria mesmo de saber, porque todos temos um espírito revolucionário – uns mais do que outros. Ontem quando escrevia algumas palavras e desenhos aleatórios em um caderno, percebi que comigo aconteceu o contrário. Ao invés de mudar as coisas ao meu redor, foram elas que me mudaram. As experiência me fizeram amadurecer como eu nunca amadureceria sozinha. As pessoas me ensinaram lições que eu nunca aprenderia sem a ajuda de cada uma. E além disso, o mundo me ensinou – não da maneira mais fácil – que as pessoas tem um lado pior do que eu imaginava. Hipocrisia é uma palavra que eu aprendi observando essa face desconhecida. Posso afirmar com veemência que tudo pelo o que passei em pouco tempo, já me ensinou a me preparar para o que me aguarda lá no futuro. Terei cuidado com meus atos e com as palavras que podem enganar, mas não temerei, pois eu sei que aqueles poucos que conto nos dedos de uma mão, vão me ajudar a levantar quando eu tropeçar num sorriso falso.

Perfeição

Somente uma pessoa pode ter a absoluta perfeição. E ela está, digamos que, meio longe de nós. Nem possui uma forma corpórea, Ele está somente dentro de nós, no nosso coração. Enfim, a perfeição não pode ser alcançada, mas algumas pessoas me parecem chegar perto.

Os atos, as brincadeiras, as opniões e os conselhos. É como se lessem minha mente e tivessem mandado alguém sob-medida para mim – perfeito. Alguém que pudesse ouvir e que isso não fosse feito por obrigação. Alguém que tivesse como me ajudar exatamente no que eu preciso, esvaziando a minha tristeza e elevando minha alegria. Talvez eu tenha encontrado, mas quem sou eu pra saber?

De uma coisa eu sei, cansei de ter medo de arriscar certas coisas, ter medo do futuro, ter medo de quebrar a cara. Se eu quebrar, tudo bem, na hora de colocar os curativos estarei aprendendo uma nova lição e isso basta.

A partir de agora, coloco minhas cartas na mesa, torcendo para que eu consiga alguma coisa boa, mas se não der certo, começo um novo jogo.

Longe daqui

Nesse exato momento, enquanto você lê isso, pessoas morrem. Mulheres são estupradas, crianças abortadas, gente parando de respirar na cama de um hospital. Homícios cometidos e seus causadores impunes. Crimes contra o meio ambiente, contra as pessoas que vivem, contra os animais, contra o mundo. Suicídios de todos os tipos. Indivíduos morrendo de doenças que mal conhecemos ou que nem sabemos a cura e talvez nuncca venhamos a saber. Tortura. Morte. Assasinato. E você ai lendo este post não é?

Se persarmos em tudo de ruim que acontece e nada é feito, morreríamos de depressão. Deitados num canto ou escondidos embaixo de cobertas, sem querer mais saber da vida e dessa sociedade inútil. Então a solução para cada dificuldade, cada problema é pensar em tudo de bom que temos ou aprendemos. Você sabe quantos bebês nascem saudáveis ou com grande chance de viver uma vida plena? Aproximadamente 10 mil a cada hora. Milhares de sorrisos são dados e lágrimas de emoção são derrubadas. Casamentos, namoros, bodas. Tudo isso acontecendo ao mesmo tempo no mundo todo. Crianças com câncer saem do hospital, acidentados voltam a andar. Tudo longe de você, que está terminando de ler. E é assim que a gente vive. Não simplismente ignorando os problemas, mas fazendo com que as coisas boas tenham um valor maior.

A lição

E com o movimento de rotação, é mais do que fato que o mundo gira. Gira e segundo a banda Stike, “o mundo gira e bota sempre tuddo no lugar“. Então eu sou daquelas que concorda que se você faz algo, recebe a mesma coisa de volta. Tanto acredito nisso que não desejo nada de ruim para ninguém, não perderei meu tempo com isso. E acredito também, que as pessoas que fazem isso, uma hora vão receber de volta. Posso falar com moral à vocês meus caros leitores, que já vi pessoas levando de volta o mal que fizeram, e acreditem, todas elas hoje aprenderam a lição.

Sutil ausência

Eu particularmente gosto de dias mais frios. Frio me faz lembrar os dias em que preciso me aconchegar entre colinas de cobertas, sempre em um lugar estratégico para pegar as coisas necessárias: livro, celular e fones de ouvido. O essencial, não é necessário mais nada. Um copo de chocolate quente e um bom filme fecham o pacote maravilhoso dos dias frios. Coberta, pantufas, chuva. Tudo que me lembra diretamente o aconchego. O conforto de camadas grossas de roupas, perfeito.

O calor me recorda vida, mas o frio me liga diretamente ao amontoamento de vida, à proximidade que as pessoas procuram ficar das outras, para conseguir calor humano. Dias frios, mesmo que tendo de ser vividos em um dia de aula, são como pequenas partes do paraíso, que vieram para com que direta ou indiretamente busquemos nos aproximar das pessoas, como uma armadilha do bem.

É essa ausência de calor que me fez chegar maiss perto dos meus amigos anos passados. E é essa sutil ausência que me fará aproximar mais ainda das pessoas nos anos vindouros.

Mal estar

Hoje acordei e me senti mal. Todo dia, assisto ao jornal e vejo inúmeras reportagens sobre o terrível incidente acontecido em Realengo. E toda vez que vejo, me sinto pior. A escola agora não me parece mais segura, ex-alunos não me parecem mais simples indivíduos querendo rever a sua antiga escola, homens e mulheres desconhecidos na rua me trazem um sentimento de medo, tal que me faz abraçar mais forte minhas coisas quando ando por aí.
Onde, me diga para onde meu Deus, para onde caminha a humanidade? O que antes era caso só de escolas do exterior, agora aconteceu em um município no Rio de Janeiro. O que antes era ficção em filmes está virando uma realidade cruel, na qual poucos estão sobrevivendo. Agora eu me pergunto meu Deus, como me sentirei segura? E quando tiver na idade adulta, e querer ter filhos, como terei certeza que poderei encontrá-los vivos na hora da saída? Nada mais faz sentido, nada mais é correto. Uma menina, temendo pela vida da melhor amiga, se pôs a frente desta, que sobreviveu vendo o gesto extraordinário da amiga salvar sua vida, porém o preço foi alto. Uma vida paga por outra vida. Seguro era, quando a única moeda que usávamos para pagar as coisas era o real.