Sei lá

O ano cada dia mais se aproxima do fim. Já é mais de meio ano, e a partir de agosto os meses voarão. Estou como que num respiro, naquela hora que puxamos o ar antes de começar a nadar ou correr. É estranho pensar que tudo está acabando e que uma nova fase se aproxima. Logo é hora de enfrentar frente a frente mais um desafio, mais uma etapa importante que vem por aí. Estou no aquecimento faz mais de um ano, veremos então o que dará disso tudo. Enquanto isso vou inspirando até que a hora chegue.

Nota

Virose, falta de tempo, insônia e algumas dores me colocaram longe do blog por esses dias. Talvez essa semana minha mente consiga trabalhar em algo, não sei. Tentarei ao máximo alguma inspiração, ou ao menos alguma faísca e hei de transformá-la em chama o mais rápido possível. Porém agora mergulharei em sonhos até que o dia chegue e o amanhã comece. Boa noite. 😀

 

A crítica

De toda coisa e todo mundo, é fácil falar, bem ou mal. Já fazer uma auto-crítica não tem a mesma facilidade.

Opniões e críticas são coisas muito frequêntes no dia a dia de cada um, e se – como falam – a orelha nossa ardesse a cada vez que falassem mal, tenho certeza que todo mundo praticamente ia viver com a orelha vermelha kkkkkkkk ‘.

Calma, eu não nego. Faço crítica, penso mal e falo o que penso. Sei que por trás do que consigo ouvir, recebo tanto – ou mais – do que digo. Então sigo a ideologia do Playmobil: nada do que possa acontecer tirará esse sorriso do meu rosto.

O professor de matemática lê um exercício em que se tem que calcular a distância entre dois pontos. Ouço, abaixo a cabeça e tento tirar essa palavra que ecoa agora por minha mente. E novamente, como se estivesse me zombando. Não é tão difícil calcular a distância aqui, porque a distância, e temos que converter a distância… Ah! Grito em minha mente, um grito sufocado, que não poderia ser dito em voz alta. Infelizmente não consigo, ele sai. Todos olham, disfarço falando que senti algo em minha perna e que está tudo bem. Não, não está tudo bem.

Agora melhorou. Um pouco.

 

Influência

Olá 🙂

Minha mãe, desde que eu era bem pequena dentro do útero (sério G_G), me diz para ter cuidado com o mundo. E sempre me perguntei: ter cuidado com o quê? Afinal, se eu saber no mínimos as coisas ruins, eu consigo me cuidar. Não exatamente Amanda – me disse minha linda conciência em formato de fadinha.

Ninguém sabe de tudo de ruim sem que tenha algum pequeno contato. Afinal, você só sabe que picada de abelha dói, porque quando ela te picou, doeu (apesar que suas amigas vivem dizendo que dói, então a dor é meio psicológica também SUAHSUAH).

Voltando a minha mãe, ela sempre disse também para não ser influenciada facilmente, que na mesma boca que eu uso para comer, eu tenho que usar para dizer a palavrinha não. O problema não é isso, até diria para ela que ela quase acertou, mas sei que não é possível.

Só sei que hoje não adianta apenas falar um não, mas é necessário também tomar cuidado e ter os olhos atentos. Olhos atentos e bem abertos.

Kiss ;*

Risos

Olá gente 😀

Faz um tempinho que não fala nada sobre o que acontece não é verdade? Pois bem, não sabia o que escrever até acontecer a seguinte cena agora:

*voltando do banheiro e enfiando papel higiênico no nariz*

Eu: Eu já não aguentava mais esse nariz escorrendo!

Mãe: CREDO FILHA, O QUE QUE É ISSO?

Eu (com o papel higiênico no nariz): É que estava escorrendo faz um tempinho, então decidi pôr o_o.

Mãe: Tira isso agora, tá parecendo um defunto! E outra, se você ficar com isso vai alargar o furo do teu nariz!

HUDAIUHSDISDDAIHSHD vocês não imaginam o tanto de risada que dei por dentro, só pelo fato de minha mãe ter falado que eu ia alargar o furo do meu nariz com um mero papel higiênico.

Estou começando a me acostumar com o celular novo. Mais ou menos. Até agora não consegui descobri como passa músicas para outro celular via bluetooth ‘-‘ (que aliáis é um nome engraçado, literalmente: dente azul. Tenso).

Hoje vim mais cedo da escola, estava sentindo muita dor e tive que vim, antes que piorasse de vez. Abri a porta, entrei em casa, guardei meu material e tudo isso sem fazer questão do silêncio. E quando eu vim falar ‘oi’ para ela, ela se assustou ô.o’ Então tá né USAHUAUSHA.

Agora vou me indo (:

Beijocas ;*

O outro lado

Lindas amizades, todo mundo rindo de tudo, abraços sinceros e tudo o que você precisa. Não, não é assim tão lindo. Talvez nos filmes, novelas, séries, livros e tudo mais. Mas não é o que você pode falar que acontece. Temos nossas amizades verdadeiras. Pessoas que, se você tropeçar, ela já está com a mão para te ajudar, ou simplismente perguntar se está bem e rir com você. Com você, não de você. Enfim.

O problema é que infelizmente há o outro lado, o lado ruim, o lado negro, o yin do nosso yang. E não é tão fácil percebê-lo como uma mancha preta numa superfície branca. Na verdade se assemelha mais com uma mancha transparente. E você só vai perceber que ela existe quando precisar da superfície e ela não estará limpa. É um clichê: você só conhece seus verdadeiros amigos quando realmente precisa deles. É um fato, um fatão.

Baseado nisso, foi que percebi uma coisa que preferiria que fosse mentira: algumas pessoas que eu considerava bastante, na verdade são só mais umas amigas, que estão ali para a diversão, e não para o aperto. E nisso eu encerro este post, sabendo com minha conciência limpa que, sempre que precisarem, eu estarei a postos para ajudar, mesmo sabendo que a maioria não se importaria comigo do mesmo jeito.

A força

Não importam suas decisões, suas opniões. Desde que não seja algo fora da lei, estarei ao seu lado, sempre a postos para te abraçar, conversar ou apenas para dar um sorrizinho encorrajador. Sei que certas coisas, eu não tenho como compreener totalmente, mas eu me esforço. Sempre ali, pronta para tudo o que precisar. Se precisar de um colo, deite no meu e coloque para fora tudo o que te mais incomoda, e eu irei ouvir e te fazer um cafuné, nem que seja para acalmar seus poros capilares. Talvez eu não seja a melhor pessoa, porém sou aquela que estará sempre contigo, não importa a distância. E quando estiver com vontade de desmaiar, estarei ao seu lado para te dar minha força.

Beijos para aquela, a soul sister.