O professor de matemática lê um exercício em que se tem que calcular a distância entre dois pontos. Ouço, abaixo a cabeça e tento tirar essa palavra que ecoa agora por minha mente. E novamente, como se estivesse me zombando. Não é tão difícil calcular a distância aqui, porque a distância, e temos que converter a distância… Ah! Grito em minha mente, um grito sufocado, que não poderia ser dito em voz alta. Infelizmente não consigo, ele sai. Todos olham, disfarço falando que senti algo em minha perna e que está tudo bem. Não, não está tudo bem.

Agora melhorou. Um pouco.