Desconfiável Inocência

Olá

Toda vez que queremos fazer algo escondido, nos bate aquele medo de alguém saber, mas isso é normal. Agora, difícil é quando você fala a verdade e só porque não queremos de um jeito, as pessoas desconfiam.

Não estou a fim de ficar usando metáforas, então vamos lá.

Estou eu, minha mãe e meu pai sentados no sofá. Eu e minha best estávamos discutindo quando que iríamos ver Harry Potter, pois estámos com um desencontro de horários e dias. E meus pais deram a idéia de ir ver domingo, junto com eles. Mas o problema é: não que eu não queira, mas quando saio com meus pais, ninguém quer andar pelo shopping, e pra mim (e minha amiga) a graça é ir vendo vitrine por vitrine e dar um monte de voltar pelo shopping. Isso que é legal KKK’ e simplismente deu para perceber que pensaram que a gente não quer ir com eles. Não é essa bem a questão, é que a gente gosta de andar, e tenho certeza que meus pais não iam querer ficar 3hs dentro de um shopping só andando e vendo a mesma coisa. E nisso fica assim e é capaz que eu não veja filme nenhum. Difícil.

Beijos

Anúncios

“Normal”

Ei, não sou normal! E nem sou anormal, pra mim quem é anormal é E.T. e eu não sou um. Não sei se conseguiria mudar meu jeito por muito tempo, apenas por algumas horas. Talvez ficar quieta no meu canto, mas já digo que se estou assim, ou é porque estou doente ou porque estou triste. Meu normal é falando, falando com alguém, seja de mim, dela, da vida ou mesmo do tempo. Não gosto nem um pouco de ter que me policiar só para não parecer um louco rindo. Eu rio alto sim, fazer o que? Outra, não sou nem normal nem anormal, sou o meio. Sou louca e rio de muita coisa que pessoas ditas “normais” iriam passar o dia inteiro procurando a graça. Mas eu também não estou nem ai. É normal eu sair rindo de uma placa de carro ou de algo escrito na parede e beleza. Sei meus limites também, não é porque não ligo para o que algumas pessoas pensam que vou sair por ai vestida de muita coisa ou com nada. Sei muito bem me portar e não parecer uma psicopata. Infelismente apenas poucas pessoas realmente me conheçem, pois nem todas tem a curiosidade de conhecer ou porque sei que nem vale a pena. E quem me conheçe sabe que não quero o mal de ninguém, aliáis, posso deixar de fazer algo simplismente porque alguém precisa de mim. Prefiro estar meio mal mas cercada de amigos felizes do que com ótimo humor cercada de gente deprê. Acredite se quiser.

De normal? Bom, eu lavo as mãos.

Beeijos carinhosos e cheios de perfume