Praga

Uma das maiores questões que abrangem o mundo é exatamente o que acabei de fazer na oração anterior: a generalização. Não há defeitos nela desde que as pessoas sejam inteligentes, o problema é que nem todas são. Poucas compreendem que sempre há a minoria, as exceções, o contrário. Se todos nós acreditarmos na hipótese da generalização completamente, quantas coisas já deixaríamos de ter feito? Um exemplo claro e preciso é o amor. No mundo de hoje, o número de separações aumentou significativamente. Mesmo assim vemos milhares de pessoas casando, formando família, pois elas além de tudo acreditam que podem ser a exceção disso tudo. O que mantém as pessoas vivendo é a crença em que elas podem ser a minoria que é feliz, fora de generalidades. Vamos ser concientes, tentar ser a parte feliz de toda a história, mesmo que esta não seja a maioria.