Influência

Olá 🙂

Minha mãe, desde que eu era bem pequena dentro do útero (sério G_G), me diz para ter cuidado com o mundo. E sempre me perguntei: ter cuidado com o quê? Afinal, se eu saber no mínimos as coisas ruins, eu consigo me cuidar. Não exatamente Amanda – me disse minha linda conciência em formato de fadinha.

Ninguém sabe de tudo de ruim sem que tenha algum pequeno contato. Afinal, você só sabe que picada de abelha dói, porque quando ela te picou, doeu (apesar que suas amigas vivem dizendo que dói, então a dor é meio psicológica também SUAHSUAH).

Voltando a minha mãe, ela sempre disse também para não ser influenciada facilmente, que na mesma boca que eu uso para comer, eu tenho que usar para dizer a palavrinha não. O problema não é isso, até diria para ela que ela quase acertou, mas sei que não é possível.

Só sei que hoje não adianta apenas falar um não, mas é necessário também tomar cuidado e ter os olhos atentos. Olhos atentos e bem abertos.

Kiss ;*

Relationship

Olá 😀

Depois de cada experiência que passamos, temos uma dimensão diferente das mesmas coisas. Um exemplo bobo é: quando crianças e acreditamos em loira do banheiro, não damos 3 descargas seguidas por nada, agora nem ligamos pois sabemos que é mentira. Apesar de ser um exemplo bem simples, é mais ou menos como as coisas funcionam.

Da turma das minhas amigas, não fui eu quem deu o primeiro beijos entre elas, nem nada, por isso, quando elas pediam um conselho sobre meninos, eu falava o que eu sabia, o que eu já tinha visto ou lido em alguém lugar. Hoje meu ponto de vista mudou totalmente, não a opnião, mas o modo em que eu enxergo o que as outras pessoas estão pensando – apesar de ainda enxergar as coisas por meus olhos, não pelo delas.

Depois de namorar duas vezes, quase que seguidas, sei que há coisas boas e ruins em relacionamento. Não é tão fácil pra mim hoje acreditar em palavras ditas, e nem em sentimentos recém conhecidos, pois algo dentro aqui mudou, afinal, não tenho sangue de barata para não ser influenciada por algumas coisas u_u.

Relacionamentos pra mim existes apenas dois tipos: com amor e sem amor. Ponto final.

Besos ;*

Avó

Olá 😀

Quando penso em histórias logo lembro da minha vó. Lembro de quando eu era menor e ela me contava suas histórias. De quando era pequena, quando casou, quando morou na Itália, de como era criar os filhos… Contava a história da vida dela e de como ela passou por tudo.

De vez em quando ela vinha passar um tempo aqui e era uma alegria! Todo dia pedia para que ela me contasse algo novo ou repetisse o que já havia contado. E como meus olhos brilhavam de admiração! Aquela mullher conseguiu fazer tanta coisa, e já passou por tanta dificuldade e agora estava ali me contando suas experiências.

Agora vejo que não dou mais importância para ela. Agora quando ela vai me contar algo, paro e presto atenção, mas não com a admiração de antes, e sim com algum desinteresse por já saber o final. Logo eu, que amo reler livros ou rever filmes só para sentir a mesma emoção que eu passei na primeira vez. Daqui a alguns dias, ela virá morar com a gente para ajudar minha mãe, e espero que eu possa reconpensá-la com os meus olhinhos brilhantes de admiração que eu tinha antigamente.

Beeijinhos