Decisões

Sei que talvez seja cedo demais, precipitado demais. Posso estar colocando o carro na frente dos bois, mas algo me diz que certas escolhas devem ser tomadas com antecedência, para que no futuro tudo esteja organizado e saia bem feito. Entretanto o futuro me atormenta, me põe obstáculos, me prega peças e no meio desse confusão estou me procurando. Será que meus atos estão sendo bem pensados? Ou – repito – estou sendo precipitada? São lacunas que ainda estou procurando preencher, porém confesso que sem muito êxito até agora.